Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



03
Abr18

262.

Num rasgo de saudade, desejei outro tempo, tempo esse que passou e que nada ficou, apenas aquelas memórias que me aconchegaram o coração e as tuas palavras - aquelas pelas quais me apaixonei. E, no meio de tantas palavras trocadas, a saudade ficou como recordação daquele que foi o amor do momento e que me aqueceu o coração.

Mas, no momento em que peguei na caneta, quis apenas te contar como por vezes tenho saudades - e nem sei bem do quê nem de onde vem tamanha saudade que me brota no peito. E o sentimento não me larga - e, por vezes, nem me deixei respirar a brisa da primavera que traz novos aromas no ar. E é nestes momentos que me permito apenas senti e saborear o momento, mesmo que venha carregado de melancolia. E sentir e deixar a brisa passar é tudo o quanto tenho feito ultimamente. 

Autoria e outros dados (tags, etc)