Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


- Já falamos sobre isto. Não foi?

- Sobre a faísca?

- Sobre o amor. Sobre como é costume confundir-se amor com faísca; com drama e disfunção. Mas o amor real é muito sossegado, muito calmo. É entendiante, em comparação com o drama. O amor é profundo e calmo; e constante.

Alex Michaelides in A Paciente Silenciosa

As canções escolhem a sua hora e a sua época. Quando nada te sai do alaúde, haverá um motivo. O tom de uma canção vem do teu coração e não sairá água cristalina de um poço lamacento. Tudo o que poderá fazer será esperar que a lama assente ou soarás como um sino rachado.

in O Medo do Homem Sábio parte 1, por Patrick Rothfuss

 

Esta belíssima citação aplica-se de igual forma à escrita. Quando a li, tocou-me no coração - e a minha escrita sussurrou-me: é assim também para mim.

Sim. Tinha defeitos, mas que importará isso para o coração? Amamos o que amamos. A razão não se intromete. De muitas formas, o amor menos sensato será o mais verdadeiro. Qualquer um conseguirá amar uma coisa "porque". É tão fácil como guardar um tostão no bolso. Mas amar alguma coisa "apesar de", conhecer os defeitos e amá-los também, é algo raro e perfeito.

in O Medo do Homem Sábio parte 1, por Patrick Rothfuss

 

Dizer-te que te amo assim, usando palavras de outros.