Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


28
Nov17

da infância,

Quando era pequena, usava uma casaca revestida de pelo no seu interior que pertencia ao meu pai. O seu cheiro era-me familiar - cheirava a casa e a conforto. Nas noites frias de inverno, apenas ela me aquecia. Colocava-a no meu sítio preferido da cama e dormia com ela envolvida em mim. Para além do calor, fornecia-me conforto. Ali, sentia-me segura do mundo. Ali, fui criança inocente, e sonhei muito. Hoje queria voltar a essas noites. A esse conforto. A essa inocência. Hoje quis volar a ser inocente. Hoje quis ser criança pequena novamente. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

11
Fev16

da infância,

Somos capazes. Somos aventureiros vestidos com fatos imagináveis. Somos salvadores de mundos inventados. Somos - presente. Fomos - passado. Fomos tantas coisas na imaginação, fomos a nossa infância irrequieta. Fomos tanto. Seremos tudo agora?

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

"O verdadeiro amor não pode mesmo ser negado. E infelizmente a dor que ele pode causar também não pode ser recusada e posta de lado. Apenas temos o poder de a sentir intensamente.

Uma parte de mim também se quer agarrar a ele para sempre. Pensa que a separação e a distância é bem pior que a dor e por isso teme esse fim que tarda em chegar mas que quando chega arrasta brutalmente com ele todos os sonhos, esperanças, tudo o que construímos.

Mas como alguém me disse hoje, temos que encarar não como um fim mas como um novo começo e isso é que tem que dar força para lutarmos.

Mas se esse amor é algo com esperança, algo pelo qual possamos lutar, então devemos arriscar, devemos combater o medo, chegar-nos à frente e assumi-lo.

Podemos partir a cara, mas teremos sempre a certeza de que a verdade vingou nesta história toda e que fizemos o necessário, o preciso e o fundamental para tudo dar certo. Se não deu... há que seguir em frente e lutar pelo novo começo que tanto ansiamos."

Autoria e outros dados (tags, etc)